quinta-feira, 31 de julho de 2014

O BATALHÃO DAS LETRAS (U, V, W, X)



O U é letra do luto!
O U do URUBU pousado
Nas negras noites sem lua
Num palanque do banhado...


Este V é o V da VIAGEM
E do VENTO vagabundo
Que sem pagar a passagem
Corre todo o vasto mundo.

Era uma vez um M poeta
Que um dia, em busca de rima,
Caiu de pernas pra cima
E virou um belo dábliu!
Coisa assim nunca se viu,
Mas é a história verdadeira
De como o dábliu surgiu...



Com X se escreve XÍCARA,
Com X se escreve XIXI.
Não faças xixi na xícara...
O que irão dizer de ti!

***

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Para sempre Quintana

Aniversário do poeta - 108 anos


segunda-feira, 5 de maio de 2014

20 anos sem Quintana

(30 de julho de 1906 - 05 de maio de 1994)
20 anos sem Quintana

Força do hábito
Um dia o meu cavalo voltará sozinho e, assumindo sem querer a minha imagem e semelhança, virá ler, naquele café de sempre, nosso jornal de cada dia...

Mario Quintana
***

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Um cartão


Facebook - Chiado Editora
...

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Um Cartão


Colaboração de Júlia Ribeiro (Julinha)
...

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

O BATALHÃO DAS LETRAS (Q, R, S, T)

Esse Q das QUEIJADINHAS,
Dos bons QUITUTES de QUIABO
Era um O tão mentiroso
Que um dia criou rabo!


Os RATOS morrem de RISO
Ao roer o queijo do prato.
Mas pra que tanto riso?
Quem ri por último é o gato.

Acheguem-se com cuidado,
De olho aceso, minha gente:
O S tem forma de cobra,
Com ele se escreve SERPENTE.


É o T das TRANÇAS compridas,
Boas da gente puxar;
Jeito bom de namorar
As menininhas queridas...

...

domingo, 7 de abril de 2013

Nas livrarias


"Nas livrarias brasileiras, o belo primeiro volume da poesia completa de Mario Quintana ("Canções, Sapato Florido e A Rua dos Cataventos"), da Alfaguara. 


Informação via Facebook.