terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Identidade



Em 1986, ano dos seus 80 anos, ele caminhava bastante, por recomendação médica. Andava pela André da Rocha, a rua do hotel Porto Alegre Residence, onde vivia, e pelas imediações. Nessas caminhadas simpatizou com uma arvorezinha plantada na calçada. Frágil e sem proteção, logo seria quebrada. Achou que alguém precisava cuidar da árvore e tanto fez que sua sobrinha Elena resolveu ligar para a Secretaria Municipal do Meio Ambiente.
Informado sobre o autor do pedido, o secretário determinou que providenciassem uma grade e aproveitou para promover uma cerimônia de inauguração, tendo o Quintana como padrinho da árvore. Durante a solenidade, um repórter de TV quis testar os conhecimentos de botânica do poeta:
- Qual é o nome dessa árvore?
- Eu não sei. Mas ela também não sabe o meu...

Dias depois Quintana deu um nome à afilhada: Gabriela.



Do livro: Ora Bolas - O Humor Cotidiano de Mario Quintana - Juarez Fonseca - Artes e Ofícios
..........................

6 comentários:

  1. Ora, veja... Então o anjo poeta tb sabia de humor natural e encantador.
    Adorei os dois "flagrantes da vida real"! E o livro (Ora Bolas...) tornou-se o meu mais novo sonho de consumo.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. O olhar de Quintana sobre a fragilidade da pequena árvore, reconheci-o em mim também.
    Uma curiosidade: o desenho da arvorezinha delicada seria teu, Estela?

    ResponderExcluir
  3. Estela ! Ele suas grandes respostas rs... Genial.

    Beijooooooo

    ResponderExcluir
  4. Oi Telma,
    O desenho não é meu, encontrei-o na internet, não sei de quem é. Achei linda a arvorezinha.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  5. QUERIDÍSSIMOS AMIGOS!!!

    Neste final de ano quero desejar a todos vocês uma paz imensa! Saúde transbordante! Dias inundados de conquistas! E um oceano de felicidade!

    Obrigada pelas visitas, doces palavras e todo o carinho a mim dedicados nesses meus oito meses de vida blogueira!

    Vocês fizeram mais do que enfeitar os meus blogs, fizeram toda a diferença na minha vida!

    Amo vocês!
    Sueli Gallacci.

    ResponderExcluir
  6. Quanta generosidade do poeta! Por que será que sempre tem alguém querendo aparecer quando uma grande figura como o Quintana, por exemplo, realiza algo tão doce como proteger a delicada árvore? Felizmente, só o poeta passou à história.
    Que seu final de ano seja de muita paz e que o ano novo lhe traga tudo de melhor!

    ResponderExcluir